Escândalos
Escândalos

O estudo feito no âmbito do LEMEP acerca da cobertura das eleições presidenciais de 2010 na grande mídia imprensa mostrou um número muito alto de escândalos no material noticiado. Naquele pleito 6 escândalos tiveram destaque, cinco negativos para o PT e sua candidata, Dilma Rousseff, e um negativo para o PSDB. No total da cobertura foram 1501 textos sobre os “escândalos do PT” e 82 sobre o único “escândalo do PSDB”.

Na cobertura da eleição de 2014 o número de “escândalos” é ainda maior. Contrários ao PT são: Correios de Minas Gerais, Doleiro Yousseff, Graça Forster na CPI, Mensalão, Miriam Leitão na Wikipedia e Petrobrás. Contrários ao PSDB temos: Aeroporto de Cláudio, Alstom, Cantareira/Água em São Paulo, Mensalão Tucano e Metrô de São Paulo.

Os gráficos abaixo mostram a frequência e distribuição temporal desses “escândalos” nas capas dos grandes jornais.

Cobertura agregada

O gráfico abaixo mostra o número de matérias que cada escândalo recebeu na cobertura da mídia de janeiro a outubro de 2014. A cor azul marca os escândalos contrários ao PSDB e a vermelha os contrários ao PT.

 

Situação x Oposição (agregado)

O gráfico abaixo mostra o número de matérias sobre escândalos agregadas por partidos, PSDB e PT, respectivamente, oposição e situação. A base de dados cobre os textos de capa publicados de janeiro a outubro de 2014. A cor azul marca os escândalos contrários ao PSDB e a vermelha os contrários ao PT.

 

Situação x Oposição (temporal)

O gráfico abaixo mostra a distribuição temporal de matérias sobre escândalos agregadas por partidos, PSDB e PT, respectivamente, oposição e situação. A base de dados cobre os textos de capa publicados de janeiro a outubro de 2014, e a unidade de tempo é o mês. A cor azul marca os escândalos contrários ao PSDB e a vermelha os contrários ao PT.

 

Série Temporal Semanal: Situação (PT)

O gráfico abaixo mostra o número de matérias que cada escândalo contrário ao PT recebeu durante a campanha eleitoral. Tomamos como começo da série o início do período oficial de campanha, 6 de julho e, como final, o dia 25 de outubro, sábado que antecedeu a votação do segundo turno. A unidade de tempo é a semana.

 

Série Temporal Semanal: Oposição (PSDB)

O gráfico abaixo mostra o número de matérias que cada escândalo contrário ao PSDB recebeu durante a campanha eleitoral. Tomamos como começo da série o início do período oficial de campanha, 6 de julho e, como final, o dia 25 de outubro, sábado que antecedeu a votação do segundo turno. A unidade de tempo é a semana.

 

Apoie o Manchetômetro

Criado em 2014, o Manchetômetro (IESP-UERJ) é o único site de monitoramento contínuo da grande mídia brasileira. As pesquisas do Manchetômetro são realizadas por uma equipe com alto grau de treinamento acadêmico e profissional.

Para cumprirmos nossa missão, é fundamental que continuemos funcionando com autonomia e independência. Daí procurarmos fontes coletivas de financiamento.

Conheça mais o projeto e colabore: https://benfeitoria.com/manchetometro

Compartilhe nossas postagens e o link da campanha nas suas redes sociais.

Seu apoio conta muito!

Publicação anterior

30/09/2014 - Nesta página a equipe do Manchetômetro mostra nuvens de termos feitas a partir de falas dos três presidenciáveis principais daquela disputa eleitoral de 2014. Foram consideradas as transcrições do debate eleitoral organizado ...
Próxima publicação

15/05/2015 - Nesta página apresentamos a cobertura feita pelo jornal Estado de Minas dos principais candidatos da eleição presidencial de 2014: Eduardo Campos (PSB) posteriormente substituído por Marina Silva (PSB), Aécio Neves ...