29/11/2019 -

Por Juliana Gagliardi, Eduardo Barbabela, Lidiane Vieira e João Feres Júnior

 

No período de 20 a 26 de novembro, os editoriais da grande imprensa[1] abordaram as temáticas listadas na Figura 1. Consideramos, para análise mais específica em nosso boletim, a temática presente simultaneamente nos três jornais que, nesta semana, foi apenas o desmatamento da Amazônia.[2]

A Figura 2 apresenta, a título de acompanhamento, a posição dos editoriais sobre o presidente.

Figura 1: Temáticas presentes nos editoriais (20 a 26/11/2019)

 

DESMATAMENTO DA AMAZÔNIA. Nesta semana, a Amazônia voltou aos editoriais dos três jornais brasileiros com a divulgação dos dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que confirmaram o crescimento do desmatamento anteriormente desmentido pelo governo. A Folha, além de responsabilizar também Dilma e Temer, culpa o atual governo pelo quadro que reúne a omissão na política ambiental a discursos que acabariam por estimular a destruição.[3] O Globo também faz crítica à política ambiental de Bolsonaro, afirmando que seu governo “perdeu qualquer nesga de credibilidade que pudesse ter em promessas de alguma política ambiental consequente”, e destaca a preocupação com as críticas externas que virão novamente.[4] OESP discute os dados do INPE e afirma que se o governo estiver interessado em enfrentar o problema, “deve fazer o que já está previsto no Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal, em vigor desde 2004 e que se baseia em regularização fundiária, fiscalização e incentivo a atividades sustentáveis”.[5]

 

No boletim desta semana, o único tema a aparecer nos três jornais foi o desmatamento da Amazônia, com foco na crítica à política ambiental do governo e ao seu discurso hostil à preservação. Cabe  ainda destacar que uma das temáticas que não entraram no ranking – a reforma administrativa – apareceu no mesmo número de editoriais dedicado à Amazônia, embora apenas em dois jornais (OESP e O Globo). De modo geral, os jornais criticam Bolsonaro por adiar uma reforma considerada por eles como única alternativa para “modernizar” o Estado, alterando regras que regem o funcionalismo público.

Figura 2: Valências da abordagem a Jair Bolsonaro nos editoriais (20 a 26/11/2019)

 

[1] Para este boletim, consideramos 48 editoriais publicados por Folha de S. Paulo (FSP), O Estado de S. Paulo (OESP) e O Globo.

[2] Outros quatro temas ficaram fora do ranking, mas foram abordados por dois jornais cada na última semana: Reforma administrativa (OESP e O Globo), prisão em segunda instância (O Globo e FSP)  e saúde pública (Folha e OESP).

[3] Sinistro amazônico, FSP, 20/11/2019.

[4] Desmatamento confronta Bolsonaro, O Globo, 20/11/2019.

[5] A realidade do desmatamento, OESP, 20/112019.